Criado em 01 de Janeiro de 2012

Transporte público em Londres, locomoção fácil e descomplicada

O transporte público em Londres é um dos mais desenvolvidos do planeta. Além do famoso metrô, há alternativas como ônibus, trens, bicicletas e até barcos

Evidentemente, algumas vezes ocorrem algumas falhas no sistema, mas, de uma maneira geral, quando os relógios indicam que falta três minutos para que um ônibus chegue a parada, em quatro você já estará sentado apreciando a vista.

Aqui, pelo menos tenta-se seguir a risca a famosa pontualidade britânica, e isso vale para todos os meios de transporte público em Londres.

Por isso, uma das primeiras coisas a fazer é providenciar um Oyster Card, ou seja, um bilhete eletrônico que possibilita a locomoção de seus usuários por toda a grande Londres, seja pelos trilhos, rodovias ou pelo rio Tamisa.

No caso aqui, a ostra é azul e a pérola está devidamente protegida, dentro do que mais parece um cartão de credito, no formato de um chip.

O Oyster Card (tradução literal: cartão ostra) pode ser adquirido ou recarregado em qualquer estacão do metro ou em alguns das várias lojas de conveniência espalhadas pela cidade.

Para quem ainda está aprendendo como se virar em Londres ou está aqui só a passeio, a melhor alternativa é adquirir our renovar o seu cartão dentro de uma estacão de metro, pois lá o pessoal pode esclarecer suas dúvidas e ainda lhe dizer qual o ticket que você deve comprar.

Para comprar um dos cartões, reserve cinco libras mais o dinheiro que você precisara para sua jornada diária, semanal ou mensal. No aeroporto de Heathrow, há um guiche de compras. No começo, você pode comprar um ticket válido para a sua primeira semana, para as zonas 1-3.

Como o aeroporto fica na zona 6 e você estará comprando um ticket que lhe dá direito para circular da zona 1 a zona 3 apenas, eles lhe cobrarão duas libras extras.

Sim, por estar usando um dos melhores sistemas de transporte do mundo, isso vai custar um pouco caro, mas ai depois você pode optar por andar só de ônibus – que sai mais em conta – ou até comprar uma bicicleta – além de barata, uma alternativa saudável que lhe poupará gastos com academias de ginástica.

O aeroporto de Heathrow é o terceiro mais movimentado do mundo e é o maior aeroporto do planeta em termos de tráfego de passageiros internacionais e, se vindo direto do Brasil, este é o aeroporto que a maioria dos Brasileiros desembarcam ao chegar em Londres.

Se não houver ninguém esperando por você no aeroporto, basta seguir os sinais que indicam Underground. Esta é a maneira mais fácil, rápida e barata que levará você direto ao centro de Londres.

Antes de sair do Brasil, da uma estudada no mapa do metro e tenta saber pelo menos qual a estação que fica a sua casa/hotel e onde você deve trocar de linha se for o caso.

A jornada do aeroporto a estação de Piccadily Circus leva quase uma hora, tempo suficiente para você acalmar os nervos, colocar a cabeça no lugar e começar a se ambientar a uma parte importante do cotidiano londrino.

O fato de você não dominar bem a língua inglesa somado a ideia de você estar aterrisando num pais desconhecido dá um frio na barriga e pode tirar o seu sono semanas antes de você entrar no avião.

Se servir de consolo, pense que muita gente já passou por isso e, certamente, você não será o ultimo a passar por esse sufoco.

Além disso, você está em Londres e, como tudo na vida, nada melhor do que o tempo para você estar usando o metro sem consultar o mapa, aprender a enrolar até dominar o inglês, se dar conta de que toda a ansiedade ficou no passado e perceber que essa foi a melhor loucura que você cometeu na vida!

Qual a sua avaliação?

You have already rated this post. Thank you!

0 5

0 Avaliações