Criado em 17 de Fevereiro de 2012

Sobre a balança, o que fazer para não se descuidar da dieta

Seja o motivo qual for que tenha trazido você para Londres a desculpa de estar longe de casa não serve para justificar os quilos extras apresentados na hora de se pesar

É claro que a mudança na rotina afeta diretamente a dieta alimentar. Sem a mãe por perto controlando o que se come ou alguém que prepare uma salada ou uns vegetais refogados na hora do almoço, o normal é que se de uma engordada logo que se chega a Londres.

Até achar o que se goste para comer nos supermercados daqui e aprender na marra que o brócolis deve ser cozido em água fervente por não mais de 4 minutos, esgota-se a paciência e apela-se para o mais conveniente: fast-food ou congelados.

Porém não é só a saudade de casa e da comidinha da mamãe que vem contribuindo para o aumento de peso da população mundial. O número de pessoas obesas no Reino Unido quadruplicou nos últimos 25 anos e a correria do dia-a-dia, estresse e queda na qualidade dos alimentos ingeridos pelas pessoas em geral tem contribuído significativamente no aumento desses números.

Preocupados com os quilos extras que a população de Londres vem apresentando ao subir na balança, autoridades locais, em parcerias com centros de lazeres e outras organizações que visam o bem estar e a saúde da sociedade, têm tomado atitudes rigorosas para reverter essa situação o quanto antes.

Até porque não pega bem, nem parece saudável, para a cidade que está sediando os próximos Jogos Olímpicos ter grande parte de seus habitantes acima do peso.

O Greenwich Leisure Limited (GLL) é uma organização sem fins lucrativos que administra mais de 60 centros esportivos e de laser espalhados em 11 áreas de Londres e viabiliza à comunidade desses locais a prática de atividades físicas como: ginástica, musculação e natação.

Dependendo do centro, os usuários podem praticar também ioga, pilates e algumas artes-marciais.

Para que isso seja viável, o GLL possui diversos parceiros e conta com a ajuda de autoridades locais.

Além disso, os membros pagam uma taxa mensal – inferior à maioria das academias de ginástica e, na maioria dos locais, estudantes ou famílias que se associam ao local têm direito a descontos – que contribui para a manutenção dos centros.

Para aqueles que não têm rotina certa, alguns centros cobram diárias, o que significa que você pode pagar uma pequena taxa, usar a piscina e ainda malhar por algumas horas.

A boa notícia é que não são somente os londrinos que têm a oportunidade de desfrutar dessa barbada. Quem está a fim de malhar, mas não quer gastar fortunas, não tem mais desculpa para adiar para a próxima segunda-feira a dieta e o começo de algum exercício físico.

Os centros de laser estão espalhados por praticamente toda a cidade, basta conferir no site do GLL (www.gll.org) qual deles fica mais perto da sua casa e começar a se movimentar.

Só para constar, no dia 9 de janeiro de 2012 foi anunciado que o GLL, a partir de 2013 e durante os próximos 10 anos, será o órgão responsável por gerenciar o centro aquático e a arena onde alguns dos jogos olímpicos ocorrem.

Como se pode constatar, os Jogos Olímpicos não só causaram mudanças físicas ao redor da cidade, como também têm conscientizado e estimulado o cuidado com a saúde e com o bem estar social.

 

Qual a sua avaliação?

You have already rated this post. Thank you!

0 5

0 Avaliações