Criado em 07 de July de 2012

Há muito mais para ver em Oxford do que se imagina

Famosa pela sua Universidade, a cidade de Oxford está localizada a sudeste da Inglaterra, e é um destino popular entre os turistas que vem ao Reino Unido

A distância para Oxford de Londres é aproximadamente 95 km. Ou seja, em tempo real, aproximadamente uma hora é o tempo que separa a estação de Paddington, em Londres, da estação de trem em Oxford. Quem preferir pode vir de ônibus – saindo da estação de Victoria – ou seguir de carro pela autoestrada M40.

A história conta que estudantes ingleses, ao serem banidos da Universidade de Paris por Henrique II em 1167, fundaram Oxford e a multiplicação dos prédios da primeira Universidade do Reino Unido criou uma espetacular paisagem de ‘agulhas sonhadoras’, como são conhecidos seus altos edifícios até os dias de hoje.

A Carfax Tower foi o que restou da Church of St. Martin, do século 14, demolida em 1896. Do topo da torre, o visitante terá uma boa vista da cidade e poderá admirar melhor as tais ‘agulhas’ de um ângulo melhor.

Varias das 36 faculdades que compõem a Universidade foram fundadas entre os séculos 13 e 16 e, desde os primórdios de sua existência, Oxford foi centro de calorosas controvérsias com estudiosos envolvidos em disputas religiosas e políticas.

Aliás, a influência da igreja pode ser percebida nitidamente nos prédios localizados ao redor do centro da cidade, todos inspirados na arquitetura dos monastérios e cercados de jardins.

A Christ Church, a maior faculdade de Oxford, fundada em 1525 pelo cardeal Wolsey para ser uma escola eclesiástica, formou 16 primeiros-ministros britânicos nos últimos 200 anos, mais do que qualquer outra universidade do Reino Unido.

A instituição também serviu como inspiração para autores como Shakespeare – em Henrique VIII –, Evelyn Waugh – em Memórias de Brideshead – e Lewis Carroll – em Alice no País das Maravilhas – e seu amplo refeitório fez parte dos filmes da série Harry Potter.

Apesar de menos famosas, as faculdades All Souls, Magdalen, Merton, Lincoln e Corpus Christi também merecem uma visita. Assim como a Biblioteca de Bodleiam, fundada em 1320 e famosa por seu maravilhoso teto gótico abobadado.

Porém Oxford é mais do que uma cidade universitária e oferece outras atrações além das faculdades.

Fora de Londres, um dos melhores museus Britânicos localiza-se em Oxford. O Ashmolean Museum, inaugurado em 1683, possui um acervo admirável que inclui obras de arte de artistas como Michelangelo, Rafael, Turner, Bellini, Rembrandt, Picasso, além de esculturas gregas e romanas, instrumentos de corda e a Jóia de Alfredo, um anel de ouro que tem mais de mil anos.

Outro lugar que não se pode deixar de ir é o Sheldonian Theatre. Concluído em 1669, foi o primeiro prédio projetado pelo famoso arquiteto Christopher Wren e era o local onde as formaturas da época aconteciam.

Seu teto é cheio de significado e retrata o triunfo da religião, da arte e da ciência sobre a inveja, o ódio e o mal.

A cidade onde se encontra a universidade mais antiga da Inglaterra, Oxford, foi também o local da primeira fábrica de automóveis Morris Motors e, desde a II Guerra Mundial, tanto quanto acadêmica, ela tem sido uma cidade industrial.

A população da cidade é de aproximadamente 150 mil pessoas, das quais cerca de 40 mil são alunos da Universidade.

Apesar de parecer imensa, tudo fica pertinho e o visitante não vai precisar de mais de um dia para conhecer os principais pontos de Oxford, ‘a cidade doce como suas agulhas sonhadoras’, como um dia a descreveu o poeta Mathew Arnold.

 

Qual a sua avaliação?

You have already rated this post. Thank you!

0 5

0 Avaliações