Criado em 07 de June de 2016

Estudo diz que imigração em massa é prejudicial ao Reino Unido

A imigração em massa no Reino Unido por parte da União Europeia está tendo um impacto "desproporcional" na economia e prejudicando a coesão social, diz análise que vazou recentemente do governo

A imigração em massa no Reino Unido por parte da União Europeia está tendo um impacto "desproporcional" na economia e prejudicando a coesão social, diz análise que vazou recentemente do governo.

Estudo diz que imigração em massa é prejudicial ao Reino Unido
Estudo diz que imigração em massa é prejudicial ao Reino Unido

O documento afirma que os cidadãos de outros países da UE são os que tem os melhores desempenhos no mercado de trabalho do Reino Unido, sendo responsável por 75 por cento do crescimento nos níveis de emprego do país.

O documento afirma que os imigrantes do leste Europeu, especialmente, estão realizando trabalhos de baixa qualificação e depois tendo sua renda mensal complementada por "generosos benefícios sociais, sem ter contribuído com o pagamento de taxas".

Segundo a advogada Livia Suassuna, do escritório de advocacia em Londres MartinsCosta Immigration especializado em vistos e imigração, tem havido um aumento surpreendente na procura de seus serviços vindo de cidadãos da comunidade Europeia.

O Daily Mail escreve que isto é sub-cotação de salários e que está danificando os "objetivos de política social" e dificultando os britânicos de baixa qualificação de ingressarem no mercado de trabalho.

Este é exatamente um dos motivos que levou o Primeiro Ministro a garantir um acordo para que os imigrantes da UE não tenham acesso a benefícios nos seus quatro primeiros anos vivendo no Reino Unido.

Livia Suassuna

A análise para o Departamento de Trabalho e Pensões também diz que os níveis "sem precedentes" de imigração em massa da UE está adicionando o equivalente a cidade de Coventry a população do Reino Unido a cada ano.

O relatório diz que 60 por cento dos diplomados do Leste Europeu no Reino Unido acabam em empregos menos qualificados, forçando a sair do mercado de trabalho britânicos que não têm qualificações semelhantes.

Além disso, mais de £3,1 bilhões dos £27,2 bilhões reservados anualmente para benefícios relacionados ao trabalho no Reino Unido são pagos a cidadãos da comunidade Europeia, embora estes representem apenas 6 por cento da população em idade ativa de trabalho.

Qual a sua avaliação?

You have already rated this post. Thank you!

0 5

0 Avaliações